6 Dicas Para Cuidar Melhor Do Cérebro

Não prestamos atenção especial às necessidades do nosso cérebro. Achamos que ele está lá e continuará lá, trabalhando, sem nos incomodar. Vamos nos preocupar com ele se ele nos trouxer problemas. Se isso não acontecer, deixa quieto, certo?

Mas não deveria ser assim! O cérebro é parte fundamental da nossa individualidade, da nossa capacidade intelectiva e, por vezes, chave para nosso sucesso!

Então deveríamos devemos cuidar melhor dele!

O cérebro, matriz do sistema nervoso, está localizado dentro do crânio nos seres humanos e é o principal centro de regulação e controle das atividades corporais: sede da consciência, do pensamento, da memória e da emoção.

Sem o cérebro, não somos nada! Demandamos tanto dele no dia-a-dia, sem considerarmos suas necessidades especiais. Então, se você quer dar um up noo seu cérebro e fazê-lo trabalhar melhor, de forma mais eficiente, pode fazer isso aqui:

Hidratação

O cérebro, apesar de representar pouco mais de 2% da massa corpórea é responsável por 25% da circulação de sangue de todo o organismo. Além disso, é composto por 85% de água. Isso significa que o cérebro é um dos primeiros a sentir os sinais de desidratação.

Só para você sentir a gravidade da falta de água para o cérebro: se você estiver 1% desidratado sofrerá redução cognitiva de cerca de 5%. Se sua desidratação chegar a 2%, você terá problemas de memória, foco e para resolver problemas matemáticos. Se persistir, a desidratação continuada pode levar ao encolhimento das células cerebrais, trazendo problemas crônicos de capacidade cognitiva.

Solução:
  • beba um copo d’água assim que acordar;
  • mantenha-se hidratado durante o dia;
  • evite refrigerantes ou sucos industrializados;
  • prefira água ou chá verde.

Já não se defende mais a teoria da quantidade mínima de copos de água por dia, mas lembre-se de ter uma garrafinha ou copo sempre ao seu lado.

Alimentação

As membranas cerebrais e 60% da massa cerebral são formados por ácidos graxos essenciais. Essas substâncias tem duas características interessantíssimas: primeiro, não são produzidas pelos seres humanos e precisam ser adquiridas pela dieta; e não possuem função energética, mas servem a processos biológicos específicos. Os mais famosos ácidos graxos essenciais são o ômega-3 e o ômega-6.

Isto posto, faz sentido buscarmos uma alimentação rica nessas substâncias, certo? Especialmente se considerarmos que se não os consumirmos em quantidade suficiente corremos grande risco de termos problemas neurológicos, como demencia, depressão e esquizofrenia.

Solução:

Consumir alimentos ricos em ácidos graxos essenciais, como:

  • salmão, sardinha, atum e bacalhau;
  • óleo de coco;
  • azeite;
  • abacate, mamão e açaí;
  • semente de abóbora e girassol;
  • chia; e
  • nozes.

Ah, você também pode mandar ver numa colherada de óleo de fígado de bacalhau!

Fazer uso constante desses alimentos assegura o consumos dos ácidos graxos essenciais necessários para o funcionamento das estruturas celulares cerebrais. Bora comer!!

Recarregar as baterias

Dormir mal por uma noite já afeta sua capacidade de tomar decisões no dia seguinte. Isso serve para vermos a importância do sono na saúde cerebral e cognitiva.

Já sabemos que a luz azul inibe a produção de malatonina, que é um hormônio cuja principal função é regular o sono. A luz azul prejudica a produção desse hormônio em até 50%. Então, se você não consegue ficar longe do computador, seja por causa dos estudos, de trabalho, ou diversão, sugiro usar o f.lux para regular a temperatura da cor do monitor. Eu uso há um bocado de tempo e sinto a diferença!

Horas bem dormidas são fundamentais para o processo de neuroplasticidade, necessário para a memória e para o estudo.

Neuroplasticidade é a capacidade do sistema nervoso de adaptar-se e moldar-se estrutural e funcionalmente ao longo do desenvolvimento neuronal, especialmente quando sujeito a novas experiências e conhecimentos. Os circuitos neuronais são, portanto, maleáveis e a plasticidade neuronal está na base da formação de memórias e da aprendizagem.

Solução

Já falei sobre isso anteriormente, mas lembre-se dessas dicas para melhorar seu sono:

  • reduza o uso de telas antes de dormir, quaisquer que sejam o tamanho. Nada de TV, PC ou telefone;
  • ler por uma hora antes de dormir ajuda na transição da postura alerta para a relaxada;
  • beba um chá de ervas, sem cafeína, e reflita sobre seu dia. Medite!
  • crie uma rotina que diga ao seu cérebro que a hora de dormir se aproxima;
  • um bom suplemento é o magnésio. Esse mineral ajuda a melhorar a qualidade do sono.

Mova-se!

Dois estudos mostram o impacto positivo do exercício físico na saúde cerebral. O primeiro, da Universidade da Georgia, afirma que com míseros 20 minutos de exercício diários já há melhorias na capacidade de processar e reter informações. O segundo, da Universidade da Califórnia, diz que o exercício ajuda no fator de crescimento celular no cérebro.

Mexa-se e consiga mais memória, processador e reparo cerebral. Bom, não?

Dê uma turbinada

Quem me conhece sabe que adoro uma caneca de café forte. De manhã, então, faz parte do meu processo de despertar. Preciso da cafeína.

A cafeína se parece com a adenosina, um nucleosídeo que se combina com o neurônio e faz com que funcione mais lentamente. No entanto, ao se combinar com o neurônio, a cafeína bloqueia temporariamente a ação da adenosina e, além disso, estimula o sistema nervoso autônomo.

Então, bloquear a adenosina e estimular o sistema nervoso autônomo é fera! Tome um cafézinho ou um chá (preto ou verde). A cafeína presente na bebida vai te ajudar.

Mas, depois, tente se manter longe do café e prefira o chá verde, que possui catequina. Este forte antioxidante tem a capacidade de reduzir problemas cognitivos e melhorar a memória. O chá verde também impacta positivamente no foco e na atenção.

Fundamental para qualquer concurseiro que quer passar! Beba quente, frio ou gelado!

Estimule sem parar!

Apesar da comunidade científica não chegar a um consenso sobre os efeitos dos jogos e exercícios mentais para a saúde cerebral e para a formação de sinapses, me parece, tanto das leituras quanto advindo de experiência própria, que eles funcionam.

Vou escolher seguir os argumentos publicados na Scientific American de que jogos e exercícios ajudam a combater degeneração celular no cérebro e melhoram a memória. Então, para aqueles que estão estudando para concursos, ou somente querem ser melhores, recomendo jogos como sudoku, palavras-cruzadas ou jogos do tipo “escapar”.

É claro que você pode estimular seus neurônios lendo um livro de assunto distinto do que está acostumado, assistindo um filme ou série sem legenda (ou com legenda em inglês), ou lendo alguma coisa de cabeça para baixo (por alguns minutos, somente).

E para os concurseiros, resolvam exercícios. Que além de estudo, serve para estimular as funções cognitivas.

Então, tome conta do seu cérebro para que ele não te deixe na mão! Principalmente durante uma prova!

Por uma vida (mais) eficiente!

delchi bruce

Compartilhar Comentários