Hacks Que Vão Turbinar Seus Estudos

Estudar para concurso não é muito fácil. E, ainda por cima, você pode estar estudando errado!

Então, se liga nesses hacks para turbinar seus estudos e render mais!

Primeiro, vamos ver o que é um hack:

Hack é um termo que refere-se à reconfiguração ou reprogramação de um sistema, podendo se referir a uma correção ou melhoria rápida e inteligente de um problema.

Essa é a ideia por trás desse artigo: correção ou melhoria de um problema. E o problema é estudar e não passar no concurso que você quer. Vamos corrigir esse problema?

Mantenha o corpo em equilíbrio

Antes de mais nada, é fundamental que seu organismo esteja em equilíbrio. Se você não come direito, não dorme direito e não se exercita, vai ser mais difícil fazer seu cérebro funcionar da melhor maneira e se ele não está em 100%, vai demorar mais para passar na prova. Então: vamos fazer o cérebro funcionar melhor!

Existem diversas formar de prosseguir. A que prefiro, e recomendo, envolve:

  • crie uma rotina que diga ao seu cérebro que a hora de dormir se aproxima;
  • ao acordar, tome um banho gelado. O mais frio que conseguir!
  • tome uma dose de cafeína, seja chá preto ou café;
  • durante o dia, se alimente de forma equilibrada: evite frituras e inclua vegetais e legumes;
  • mantenha-se hidratado: água e sucos compostos devem fazer parte do seu dia; refrigerantes e sucos industrializados, não.
  • faça exercícios físicos diariamente, mesmo que seja uma caminahda pelo quarteirão ou um programa de prancha pra fazer em casa.

Assim, você terá maior equilíbrio físico-químico no seu cérebro e poderá aproveitar mais sseus estudos. Dê uma olhadinha no post que fiz sobre biohacks para ir mais fundo nesse assunto.

Planeje seus passos

Estudar para concurso começa com a criação de um cronograma de estudos. Sempre!

A ideia fundamental por trás do planejamento de estudos é que estudar é 10% inspiração e 90% transpiração. Tem que sentar e estudar, mesmo nos dias de chuva, de jogo, no final de semana e feriados. Não tem jeito!

Comece fazendo uma análise da sua rotina e conhecendo-a bem, sabendo quais são os dias e horários disponíveis para os estudos; depois identifique as disciplinas que você vai estudar, seus pesos, peculiaridades e dificuldades; depois você vai criar seus ciclos de estudo, com tempos ponderados para cada disciplina; e vai deixar tempo para a revisão das matérias estudadas.

E lembre-se que estudar muitas horas não é sinal de sucesso. É necessário usar cada uma dessas horas de forma organizada e produtiva.

Horas líquidas de estudos

Por isso que você vai usar o método de horas líquidas para saber exatamente quantas horas você está estudando por disciplina em cada ciclo.

As horas líquidas correspondem ao tempo efetivamente dedicado aos estudos. Não são contados intervalos e interrupções. Assim é possível ter uma visão geral dos seus estudos saber se você está seguindo seu cronograma de estudos corretamente. Seguir o cronograma é fundamental para não deixar de fora pontos importantes. Muitos estudantes acabam privilegiando disciplinas e temas que gostam mais ou tem mais facilidade e sabendo quanto tempo você está gastando em cada disciplina ajudará a avaliar se está seguindo tudo direitinho.

Recomendo fortemente!

Pare de sublinhar!

Sublinhar ou usar marcador de texto são formas pouco eficientes de estudar. Não que não funcionem, mas funcionam menos que outros métodos. Quem diz isso é a Association for Psychological Science em um relatório que pode ser lido aqui (em inglês).

O argumento apresentado no artigo, e que faz total sentido, é que o sublinhado irá dispersar sua atenção se você voltar a lê-lo. Além disso, desvia sua atenção no momento da leitura, já que você vai se concentrar no que deve sublinhar ao invés de prestar atenção em todo o conteúdo, de forma orgânica.

Então, se você realmente quer ser mais eficiente nos estudos e passar no concurso, deixe de sublinhar e pintar o texto e concentre-se nas formas mais efetivas, como distribuir seus estudos (como explico no sistema de ciclos de estudo) e usar o estudo ativo.

Adote o estudo ativo

O estudo ativo foi considerada a forma mais eficiente de estudar. A ideia é usar o conhecimento de forma ativa, ao invés da passividade de uma aula ou leitura. E até usamos bastante essa técnica, mesmo que de forma incompleta.

Mas veja só: não é pra deixar de ler ou assistir aulas! É para usar mais a forma ativa!

E como estudar ativamente: comece resolvendo questões ou provas anteriores do concurso que vai fazer. Digamos que você resolver 50 questões sobre “Improbidade Administrativa”. Depois de responder as questões, você confere o gabarito e marca quais errou, certo? Agora precisa achar o porque do erro.

Então, depois de verificar o gabarito, separe as questões que você errou e tente identificar porque errou. Ache seu erro, seja na legislação, doutrina ou com auxílio de um professor. Anote o conteúdo que você errou.

Agora, depois de 2 ou 3 semanas você irá refazer essas questões, juntamente com as demais questões erradas das demais disciplinas daquela semana, e irá, mais uma vez, conferir o gabarito, procurar o erro e anotá-lo. Separe as questões que você continua errando para resolvê-las, novamente, daqui a 3 ou 4 semanas.

Entendeu?

Você circula pelas questões e vai procurando os erros e anotando-os. Até que não erre mais as questões e tenha revisado os temas mais importantes das disciplinas.

Isso só funciona se você tiver um cronograma, viu?

Conheça a banca

Por fim, é necessário conhecer a banca que organiza seu concurso.

Isso quer dizer duas coisas: resolver muitas e muitas questões dessa banca e estudar de acordo com as estatísticas de provas anteriores.

Então, como você já vai estudar ativamente, irá responder uma boa quantidade de questões anteriores da banca. Mas só resolver questões e estudar os erros pode não ser suficente. Você precisa usar a estatística a seu favor.

Para tanto, você pode usar ferramentas já prontas, como o Mapa da Prova ou fazer suas próprias estatísticas. Demora um pouco, mas é bem fácil.

Comece criando uma tabelinha de excel com todos os assuntos do edital. Se o edital for pouco descritivo, seja assertivo e vá além. Por exemplo: se o edital trouxer “Improbidade Administrativa” você sabe que esse é um tema mais complexo do que uma só linha, então deverá criar as subdivisões desse assunto, que podem ser

  • Conceitos básicos;
  • Atos de improbidade administrativa;
  • Procedimento administrativo e processo judicial;
  • Penalidades; e
  • Disposições penais e prescrição;

Aí, toda vez que resolver uma questão, você abre a tabela e marca o assunto da questão. Olha meu exemplo:

Assunto Questões
Improbidade Administrativa 33
- Conceitos básicos 3
- Atos de improbidade administrativa 18
- Procedimento administrativo e processo judicial 4
- Penalidades 6
- Disposições penais e prescriçã 2
Outro assunto 10
- assunto 5
- assunto 5

No final das contas você terá estudado um bom número de questões e saberá quais os assuntos que a banca mais cobra. Aí, na hora de fazer seu cronograma de estudos poderá focar nos assuntos que se destacam em cada uma das disciplinas. Mas não deixe de estudar os demais também, afinal, só porque não apareceu em provas anteriores não quer dizer que não possa pintar na sua.

Com essas correções você estudará melhor e sua chance de sucesso aumenta muito!

Bons estudos e boa produtividade!

Delchi Bruce estudou Relações internacionais e é professor de cursinho desde 2008. É apaixonado por formas de melhorar a produtividade e ser mais eficiente. É gestor de conteúdo do Mapa da Prova, ferramenta de estudo para concurseiros. Usa linux (openSUSE) desde 1999 e faz trade de bitcoin todo dia.
Você pode entrar em contato por aqui.
Compartilhar Comentários