Como Fazer Anotações Quando O Professor Fala Muito Rápido?


Bato sempre na tecla de que fazer boas anotações são fundamentais para o sucesso do concurseiro! SEMPRE!

Já discutimos o Método Cornell, mapas mentais e os melhores aplicativos para anotar. Mas, às vezes, o professor fala rápido de mais e nenhum método funciona direito.

Então, como fazer anotações de uma aula cujo professor fala rápidão?

Eu costumo falar um pouquinho rápido nas minhas aulas. Um pouquinho. E recomendo o seguinte aos meus alunos:

Comece se preparando para a aula. Faça as leituras recomendadas e revise a apresentação do professor. Eu costumo disponibilizar os tópicos de cada aula antecipadamente, exatamente para que os estudantes possam revisá-los e fazer suas próprias anotações. Isso ajuda bastante na compreensão do tema e na anotação das explicações dadas em sala. Além de fazer anotações mais completas e rápidas, o estudante vai aproveitar mais o tempo com o professor.

Muitos estudantes compartilham notas ou fazem anotações colaborativas. Eu entendo que quando se estuda para concurso isso pode parecer ir contra a ideia de cada um por si. Mas, caso você encontre um ou dois estudantes que você se dá bem e que compartilhem do ideal de crescer juntos, pode ser uma boa ideia compartilhar notas. Especialmente que cada estudante terá uma abordagem distinta da aula e do próprio tema e pode haver acréscimo considerável de abordagens para se ter uma visão mais completa do assunto.

Deixe espaço em suas anotações para completar mais tarde. Isso é especialmente verdade quando se faz anotações no papel. Além do formato do Método Cornell, você pode deixar espaços entre assuntos para voltar mais tarde e complementar a informação.

Não deixe de pedir ao professor para voltar e explicar um pouco com mais clareza. Tente não interromper a linha de raciocínio dele, mas não vá para casa com dúvidas que podem custar caro depois. Caso o professor abra espaços específicos para perguntas, deixe a sua anotada para fazer no momento oportuno. Muitos professores atendem fora do horário de aula e mesmo por email. Faça suas perguntas!

Faça uso de técnicas taquigráficas! Isso significa usar símbolos e marcadores especiais para não precisar escrever a frase toda. Podem ser símbolos gráficos ou abreviações. Esse método, quando usado de forma sistemática, é fantástico!

Grave a aula. Claro que obter a permissão do professor é de bom grado! E você poderá ouvir a aula no carro ou no metrô, fazendo exercícios físicos ou quando tiver uma dúvida específica.

Gravando (e degravando) a aula


Vamos falar um pouco mais sobre a gravação da aula.

Já sugeri em outros artigos a utilização do Smart Voice Recorder em sala de aula. Você consegue gravar de forma simples toda a explicação do professor e voltar a ela mais tarde.

Dois pontos merecem atenção especial, no entanto: primeiro, não deixe de falar com o professor sobre a gravação, até mesmo para que ele limite comentários espontâneos sobre temas controversos; em segundo lugar, você precisa baixar o arquivo e fazer um bom registro desse áudio. Nomeie o arquivo de forma clara e inclua-o em algum tipo de repositório de dados, mesmo que seja no seu mapa mental ou caderno de anotações digitais.

E lembre-se: não compartilhe sua gravação

Outro aplicaticativo que merece atenção é o Speech To Text Notepad, pois permite gravar áudio e transcrevê-lo mais tarde. Não funciona 100% em português, mas já disponibiliza o grosso da aula.

Ah, mesmo que você tenha gravado (e transcrito) a aula é importante não deixar para anotar e aprender depois. Muitas vezes deixamos a gravação de lado e nunca mais voltamos a ela, não é mesmo? Então, faça suas anotações e deixe a gravação como complemento posterior.

Você pode abreviar mais e usar símbolos de “perdido”, como o ? ou o * para verificar na gravação da aula, mais tarde.

Métodos de abreviação


Usar símbolos é realmente muito útil!

Você gasta mesmos tempo escrevendo e mais tempo prestando atenção na aula. Não importa se você usa um caderno ou um computador para fazer suas anotações. O uso de símbolos vai te ajudar.

Então, caso decida usar símbolos de substituição em suas anotações é fundamental fazer uma tabela de referência. Olha a minha:

Símbolo Significado
leva a; causa; motiva; resulta em
causado por; resultado de
aumenta; mais; por cima
diminui; menos; por baixo
= igual; sinônimo
diferente; antônimo; contrapor
aproximadamente
> maior que
>> muito muito maior; muito mais
< menor/menos que
<< muito muito menor; muito menos
portanto
porque
& e; considerando/considerado
# número
$ grana
@ em/no/na -> indicando local/data
? perdido; falta algo
! conceito/ideia fundamental
conclusão
continua na próxima página
/// fim do assunto/tópico

Na dúvida, consulte a tabela de referẽncia. Não saia inventando símbolos que você não vai se lembrar depois. Se quiser criar um novo símbolo, manda bala, mas inclua-o na tabela!

Substituição de texto


Para aqueles que fazem anotações no computador, melhor que usar símbolos é estabelecer regras de substituição automática. Você pode usar os símbolos, mas ao fazê-lo já aparece o texto transcrito corretamente no aplicativo.

Já viu meu artigo sobre os melhores aplicativos para anotar, certo? Você consegue usar as técnicas de substituição de texto em todos eles.

O que vem a ser um aplicativo de substituição de texto? É um pequeno programa que troca o que você digitou pelo que realmente quer dizer. Claro que você precisa configurá-lo primeiro, mas uma vez feito isso, é só escrever e ver as substituições acontecendo.

Para aqueles, que como eu, usam linux, sugiro que tentem o autokey, que pode não funcionar na sua distribuição. Então, se não funcionar, manda bala no seu script personalizado.

Para os que usam o Chrome, Chromium ou Vivaldi existe uma excelente extensão, chamada Auto Text Expander. Para windows, use o textexpander. No Mac, o programa gratuito que conheço é o DashExpander.

Pronto!
Agora você tem todas as ferramentas para acompanhar a aula de qualquer professor que fala rápido!

E para aulas de professores que falam só um pouquinho rápido também! =D

Boas anotações e sucesso!

Delchi Bruce estudou Relações internacionais e é professor de cursinho desde 2008. É apaixonado por formas de melhorar a produtividade e ser mais eficiente. É gestor de conteúdo do Mapa da Prova, ferramenta de estudo para concurseiros. Usa linux (openSUSE) desde 1999 e faz trade de bitcoin todo dia.
Você pode entrar em contato por aqui.
Compartilhar Comentários