planejamento

Quero foco!

Foco é uma das coisas que mais falta ao concurseiro! Saber o que se deseja, o que se busca e o que é necessário fazer para se chegar lá é difícil, mas sem essa fundação importante nada se constrói e ainda se perde tempo e dinheiro.

Então, escolha ter foco, identifique o concurso que você deseja, saiba o que cai mais e o que se deve priorizar. Mas, principalmente, saiba quais os sacrifícios você terá que fazer para se chegar lá! Os sacrifícios serão muitos, então abrace-os!

Muitos concurseiros começam a estudar sem saber onde vão parar! Ou onde querem parar! Saber o que você quer é fundamental para fazer seu planejamento e saber como prosseguir, não é? Então, busque foco para delimitar seu caminho e poder percorrê-lo da melhor forma possível!

Conversando com alguns alunos eu comecei a desenhar um mapa, pra ajudar na decisão de quem está perdido. Nesse sentido, criei uma checklist do concurseiro que trás exatamente o que acho necessário para se fazer antes de começar a estudar. Fique em casa, fique seguro e estude!

E tudo começa com FOCO!


Ao consultar o dicionário a palavra foco tem alguns significados, mas o primeiros deles é um excelente indicador do que quero exemplificar:

(fo.co) sm.

  1. Ópt. Ponto para o qual um sistema óptico (lentes etc.) faz convergirem raios luminosos e onde a imagem fica nítida.

Faz convergir raios luminosos significa convergência energética, ou seja, a energia, o tempo e o dinheiro que você vai colocar para atingir seu objetivo.

Mas o objetivo deve estar claro! Então, você vai estudar para quê??

Concurso Escolhido?

Responder essa pergunta pode não ser tão fácil, então comece pensando no que você quer fazer e quais são os pontos que favorecem e afastam o que você está buscando. Inicie sua reflexão pensando nas possibilidade! Quais são as possibilidades? Mas lembre-se que apesar de serem muitas, não são infinitas. Então: quais são as suas possibilidades?

As possibilidades estão divididas entre as intrínsecas aos cargos e as relacionadas ao concurseiro. As relacionadas aos cargos tratam da área de atuação, de formação, os perigos inerentes ao cargo e a localidade de atuação. Tudo isso tem que ser contemplado! Imagine uma vaga de médico pediatra. Você fez medicina? Nem vai fazer? Então essa vaga não se adéqua a sua realidade, certo? Continue buscando e delimitando seu universo de possibilidades.

As possibilidades relacionadas ao concurseiro são tão importantes quanto às relacionadas ao cargo. Você vai ser miserável no novo trabalho? Então não dá pra continuar, certo? E os riscos físicos? Está disposto a assumi-los?

Imagine se está disposto a mudar para o interior do Pará ou do Amazonas por uns anos ou se quer continuar onde está. Tem gente que não pode ir, então, como faz? Continue buscando!

Faça um mapa das disciplinas cobradas, da dificuldade de cada uma, do peso que possuem e veja se esse concurso é uma possibilidade real. É claro que quero que você chegue no mais alto, mas quero mais que você chegue no cargo possível primeiro e depois, se desejar, continue buscando e estudando.

Considere seus interesses!

O que você gosta de fazer? O que gosta de estudar? Você se vê fazendo uma coisa pelo resto da sua vida profissional?

Essas são perguntas importantes para se estabelecer se uma vaga serve para você. Imagine você passar num concurso que faz uma coisa que você odeia fazer e terá que pegar por 30 anos. Não é uma situação muito agradável, certo? Claro que você pode buscar outro concurso ou até mesmo largá-lo, mas prefiro que você parta do pressuposto de que vai ficar nesse lugar até se aposentar.

Então é necessário considerar se você tem algum tipo de restrição em relação ao cargo. Claro, o ser humano é super adaptável e consegue se ajustar a quase qualquer circunstância! Mas só porque nós conseguimos nos adaptar não significa que precisamos buscar um trabalho chato que exija que nos adaptemos, certo?

Buscar um trabalho que caiba nos nossos interesses ajuda, inclusive, no seu desempenho nesse trabalho. Imagine que você precise ficar no sol uma grande parte do dia e é alérgico a protetor solar? Situação desagradável! Continue buscando!

Os sacrifícios e os desafios do concurseiro

Uma vez analisadas as possibilidades e os interesses é importante entender os sacrifícios e os desafios! O concurseiro que quer chegar ao dia da posse precisará se acostumar com a ideia de sacrifícios! Os sacrifícios serão muitos, constantes e, muitas vezes, pesados!

O primeiro desses sacrifícios está relacionado ao tempo! Menos tempo para diversão, para a família, para os amigos e até para dormir!

Mas não tente dormir menos do que seu organismo precisa para se recuperar! Lembre-se que é durante o período de descanso noturno que o cérebro absorve e arquiva as informações estudadas durante o dia. Mas, por outro lado, podemos ajudar nosso organismo a se ajustar. Se você não viu ainda, veja os biohacks simples que ajudam nos estudos!

Tem gente que gosta de cochilar. Outros precisam de uma cochilada para conseguir chegar ao final do dia. Se esse é o seu caso, tente fazer um power nap, que consiste em:

tomar uma dose de cafeína, que pode ser em forma de café, chá, ou sua bebida preferida e deitar em seguida. Quando a cafeína fizer efeito você vai acordar, muito bem disposto. A cafeína faz efeito em 25 minutos, no meu caso.

Outros desafios, emocionais e financeiros, também vão te pegar de jeito! Primeiramente, tente criar um ambiente emocionalmente estável para estudar. Avise seus amigos e familiares e se aproxime de pessoas positivas, deixando quem te derruba de lado. Isso é muito muito muito importante: se o ambiente de estudos for tenso, briguento e instável, mais tempo você precisará dedicar e pode até não conseguir chegar lá.

Estudar para concursos pode ser bem, bem caro! O concurseiro precisa se preparar, ou para gastar ou para perpassar esses problemas e tentar estudar gastando pouco, o que, sem dúvida, vai dar mais trabalho porque exige buscar material e filtrá-lo, mas é possível!

Entendendo gatilhos e recompensas

Uma das considerações psicológicas mais importantes para o concurseiro é a de gatilhos e recompensas. Entender o que te leva a fazer (ou deixar de fazer) algo e como você recompensa (ou pune) seu comportamento é fundamental. Você conhece seus gatilhos e entende suas recompensas? Vou escrever sobre isso nas próximas semanas, porque entendo que isso aqui é o 1º pulo do tigre siberiano.

Se você está com dificuldades de criar um bom hábito noturno e de acordar de bom humor, tente “subornar” seu cérebro. Crie algumas recompensas se você cumprir suas metas diárias, semanais e mensais. Quer sair com os amigos no fim de semana? Sem problemas: tem que acordar sem resmungar todos os dias da semana, tomar seu café e sentar para estudar às 7:30, ou às 8:00. Falhou? Oooops, sem recompensa pra você

Ou você pode tentar coisas menores: se você dormir cedo, acordar bem e estudar direitinho durante o dia, poderá assistir um (eu disse UM) episódio de uma série que você curte.

Mas o que acontece se você não cumprir a meta e assistir o seriado mesmo assim? Afinal, ninguém tá te policiando.

Não acontece nada. Mas significa que você está se sabotando e que não está se dedicando de verdade para passar no concurso.

Os gatilhos são situações que iniciam e/ou causam outra situação. Identificar as causalidades ajuda a evitar gatilhos negativos e, assim, não cair em um ciclo de processos e hábitos negativos. Se você recebe uma notificação de rede social e clica nela e acaba passando meia hora acompanhando posts, fotos, vídeos, etc então a notificação é um gatilho que te faz perder 30 minutos de foco.

Esses gatilhos precisam ser identificados e evitados! Seu foco agradece! Você pode remover os gatilhos e ganhar uma recompensa se não permitir nenhum gatilho no dia. Assim, você tem um “prêmio” ao conseguir se afastar dos gatilhos e dos vampiros de tempo!

Tenha objetivos claros, entenda e aceite os sacrifícios e use os gatilhos e recompensa e prospere!!

Na semana que vem vou escrever sobre seu organismo e formas de ajudá-lo a render mais nos estudos!

#bonsestudos #fiqueemcasa

Comentários