planejamento

Não adianta nada se não planejar!

Há umas semanas publiquei uma checklist de estudos, com os passos que considero fundamentais antes de se começar a estudar. Hoje vamos falar sobre mais um dos itens fundamentais da checklist: o planejamento. O importante, necessário, fundamental e, muitas vezes, incorreto planejamento.

Vamos ver as diferenças entre uma agenda de estudos e um plano de estudos. Como fazer cada um deles e como perseverar no objetivo!


Uma agenda estabelece os tempos que você dedicará às suas atividades (inclusive aos estudos), enquanto o plano de estudos estabelece as disciplinas, sua ordem e como estudá-las.

Sua agenda de Estudos

Faça um mapeamento da sua rotina e das disciplinasque precisa estudar, verificando quais horários são os seus mais produtivos, e quais são aqueles que precisam ser realocados para atividades físicas ou emocionais para que possa maximizar seus estudos. Esse é nosso objetivo: maximizar os estudos utilizando as melhores técnicas e métodos de organização e, como veremos em outros artigos, de estudo.

Você precisa fazer sua agenda antes do seu plano. Vou ajudar nisso, não se preocupe!

Análise da semana padrão

O objetivo explícito aqui é a criação de uma agenda de estudos que sirva verdadeiramente e não só um papel solto que será jogado fora na próxima limpeza das gavetas. Então, vamos anotar sua rotina semanal, estabelecendo os períodos de estudo, trabalho, diversão e sono. Comece esboçando sua rotina semanal.

Você pode fazer a sua como achar melhor, mas eu fiz um exemplo e acho que ele pode ajudar a pensar na sua agenda:

Image description

Essa agenda serve para você ter uma ideia geral da sua semana padrão, quantas horas possui disponíveis para estudo e quantas horas podem ser economizadas ajustando outras tarefas. Depois de pronta, essa agenda poderá ser, inclusive, colada na sua porta do quarto, para avisar todo mundo que mora com você quais são seus períodos de estudo.

Sua semana padrão é aquela que contem as atividades básicas, comuns, que se repetem semana a semana. Pode haver diferenças entre uma semana e outra, não se preocupe! O importante é partir de uma semana padrão e ajustar a medida que for necessário.

Você pode aprofundar os estudos sobre tempo e sobre as horas líquidas de estudo e como elas realmente melhoram o rendimento. Aqui são suas horas brutas mesmo, o total de horas disponíveis, mesmo considerando os pequenos intervalos, idas ao banheiro, etc. Quanto mais horas, melhor, mas deixe tempo para um pouco de diversão e de tempo com a família!

Mapeamento de disciplinas

Somou suas horas disponíveis? Excelente! Agora para um pouco e pensa no seu objetivo. É hora de listar as disciplinas, pesos, questões, assuntos etc. Quer dizer que vamos partir para o edital do concurso desejado e analizá-lo para pegar os assuntos que precisamos para seguir com nosso plano de batalha.

Eu fiz uma análise no passado quando estava preparando estudantes para o cargo de Analista Legislativo da Câmara dos Deputados. Então vamos montar nosso mapa de disciplinas com as matérias desse concurso, certo? Mas você pode fazer essa análise com as matérias de qualquer concurso:

Precisa ser anotado:

  • quantas são as questões
  • se souber o número de questões por disciplina, anote também
  • o peso das disciplinas
  • a quantidade de horas na sua semana padrão

Olha a minha tabela como ficou:

Uma breve explicação sobre as colunas. São elas:
  • Disciplina: aqui você coloca as matérias que vai estudar, quaisquer que sejam elas;
  • Questões: o número de questões, de acordo com o edital ou de acordo com a última prova disponível;
  • Peso: o peso de cada questão, caso essa informação exista. Caso contrário, deixe 1;
  • Pontos: os pontos são calculados pelo produto do número de questões pelo seu peso;
  • % dos Pontos: uma simples proporção dos pontos da disciplina frente o total da prova;
  • Tempo (h): aqui é a tempo proporcional do total alocado aos estudos. Em minutos;
  • Tempo Total: tempo líquido de estudos. Falarei mais sobre ele nos próximos posts.

Agora você sabe tem uma visão geral da sua semana e sabe como como prosseguir. Esse planejamento é fundamental para ter ritmo de estudo e atingir o sucesso!

O planejamento em si

Agora vamos ao mais importante: sua agenda de estudos serve para sabermos quantas horas e quantos blocos de estudo você dispõe para estudar. Mas não preencha esses espaços com disciplinas! Essa é a forma antiga de fazer planejamentos.

Muita gente gosta de estudar dessa forma mais tradicional. Não tem problema nenhum se essa for sua forma preferida, mas entenda que existem algumas limitações que precisarão ser contornadas. O método tradicional consiste em estudar uma discplina em um bloco de tempo. Como se na segunda, das 6 às 7 você fosse estudar português. Se der algum problema na sua agenda e você não conseguir estudar português nesse horário pode ser que só volte a essa disciplina às 18 horas da quinta, no próximo horário alocado a esta matéria.

Está vendo o problema? Choveu de mais e o ônibus atrasou? Perdeu os estudos.

É por isso que vamos usar o método de ciclos de estudo!

CICLOS de estudo são os períodos de em que o concurseiro estuda de forma intercalada, porém linear, as disciplinas, de acordo com as horas totais disponíveis e alocadas.

Existe um fluxo de estudo que ordena as disciplinas, que ao chegar ao fim, se repete. Não existe período pré-definido de duração do ciclo de estudo. Não é em um dia, uma semana ou um mês. Ele dura o tempo necessário para você estudar o número de horas que você tomará para passar por cada uma das disciplinas elencadas. O que importa não é o dia e o horário que você vai estudar, mas o cumprimento da carga horária prevista no seu ciclo.

São duas as grandes vantagens do ciclo de estudos:

  1. você estuda quando puder, mesmo que perca o ônibus ou se atrase no trabalho;
  2. você não ficará muito tempo sem passar pelas disciplinas. Assim esquecerá menos e, portanto, reterá mais!

Vamos voltar ao exemplo prático: na análise da semana separamos 500 minutos pra estudar. Depois mapeamos as disciplinas. Com isso feito podemos criar dois ciclos iniciais, um contendo as disciplinas básicas e outro, as específicas:

Ciclo de disciplinas básicas
Disciplinatempo ciclo
Língua Portuguesa111,11
Língua Inglesa44,44
Língua Espanhola44,44
Conhecimentos Básicos66,67
Informática88,89
Raciocínio Lógico-Matemático77,78
Conhecimentos Gerais66,67
Ciclo de disciplinas específicas
Disciplinatempo ciclo
Administração71,43
Recursos Materiais285,71
AFO71,43
Estatística71,43
TOTAL500

Como usar esses dois ciclos: comece com um deles e vá estudando da primeira à última disciplina, no total de tempo alocado a cada uma delas, até completar o total do ciclo. Ao terminar o primeiro ciclo, pegue o segundo e manda brasa.

Se você tiver muito tempo em uma semana específica, por causa de férias, feriados ou por qualquer outro motivo é só ir completando o ciclo e passar para o outro.

Você pode ajustar o tempo de cada disciplina dependendo de sua familiaridade e facilidade com cada uma, mas lembre-se de não ignorar nenhuma delas, já que as bancas tem formas específicas de cobrar e é importante estar familiarizado com a forma e não só com o conteúdo puro e seco.

Com os ciclos de estudo seus estudos terão mais qualidade e você terá ganhos cognitivos e de retenção de material. Então, tente esse método e vá ajustando a medida que souber o que pode melhorar.

Nos próximos artigos vou falar sobre as técnicas e métodos do estudo em si. Especialmente as técnicas que funcionam mais e que farão com que você ganhe tempo e estude melhor.

Bom planejamento e bons estudos!

delchi bruce

Comentários