anotações

O Método Zettelkasten de anotar

Sou obcecado por tomar notas. No passado já precisei de informações que foram perdidas e deram muito trabalho pra serem refeitas. Então passei a documentar tudo.

Tudo mesmo.

Mas, isso me é especialmente interessante nos meus estudos para preparar aulas, apresentações e para escever artigos, como esse aqui mesmo.

E estudante que quer passar na prova tem que saber anotar e tem que ter anotações bem feitas e incrementais.

E o método correto de anotar pode mudar tudo!

Conseguir tomar nota corretamente é fundamental para estudantes conseguirem aproveitar seus estudos. E de uma coisa eu tenho certeza: tentar guardar na memória não funciona! Nunca funcionará! A quantidade de informações que o concurseiro tem contato e precisa reter para a prova é gigantesca. Confiar na memória não funciona.

Ao contrário da amnésia em que há perda de uma capacidade, o esquecimento é uma falha na retenção ou na evocação dos dados da memória. Trata-se de fenômeno muito comum que, em maior ou menor grau, ocorre com qualquer pessoa.
Drauzio Varella

Então, você precisa achar alguma ferramenta para ajudar sua memória: pode ser um caderno, gravações, seu celular ou seu computador. E eu acho que o computador é a melhor forma de anotar.

Além disso, no computador você consegue editar, incrementar, ligar outros recursos visuais e informacionais e construir um repositório formidável de informações e conteúdo para passar no concurso.

Claro que é necessário fazer backup de tudo, para não ficar a ver navios.

Se você prefere o caderno, vá direto para meu artigo sobre o Método Cornell, que acredito ser o melhor para esse tipo de mídia.

Agora, se o objetivo é manter as melhores anotações para que elas sejam uma vantagem e não uma dor de cabeça, prefira o computador e o o método Zettelkasten. É verdade que esse método foi criado para usar fichas catalográficas, mas hoje você pode ter muito mais sucesso usando-o no computador. Então, se puder escolher o computador, escolha! E se não tiver nenhum método de anotações, adote o Zettelkasten.

Sem mais delongas, vamos ao método em si:

O método Zettelkasten

Esse método foi criado por Niklas Luhmann, sociólogo e pensador alemão, que é importante para o desenvolvimento da ciência, mas que ficou famoso por escrever 70 livros e quase 400 artigos acadêmicos durante sua carreira. Sinistro!

Ele sempre afirmou que conseguiu tamanha façanha por utilizar um método de anotação criado por ele para organizar suas ideias e facilitar pesquisa e ainda combater a procrastinação: o método Zettelkasten.

Tudo que precisamos: anotar, organização, facilidade e anti-procrastinação

Zettelkasten significa “caixa de anotação”, em tradução direta, mas também pode significar aquelas caixinhas que continham fichas catalográficas (essas são as zettels) na biblioteca, como a imagem de destaque desse post.

E o melhor é que esse método é mais facil na era digital e vale muito a pena!!

Entendendo a lógica do método

Cada zettel tem uma anotação completa. Esse é o conceito de atomicidade. A ideia pode ser simples e curta ou mais completa e extensa, sem problemas. Mas é fundamental que cada anotação seja independente porém interligada às demais. Essa é a parte da atomicidade que faz tudo ficar lindão. Explico mais daqui a um instante.

Essa interligação é que esse método o mais adequado para estudantes! Pegue o exemplo do Luhmann, que era um estudioso e que tinha quase 100 mil anotações nas gavetinhas dele. As interligações aconteciam de duas formas disitintas.

Primeiro, cada cartão tem um número específico (e único), como se fosse um endereço web ou IP, com números e letras, baseado em hierarquias de ramificação. Não é necessário saber disso para usar um aplicativo de Zettelkasten, mas como informação é interessante conhecer a lógica por trás do sistema. O primeiro cartão é, claro, o 1. Caso o próximo cartão seja sobre outro assunto, ganha o número 2, mas caso seja uma extensão do assunto do cartão 1, esse será 1/1 e o próximo, se continuar no tema do 1/2 será 1/2a. Como causo interessante, o Luhmann escreveu um cartão sobre o Habermas, seu “rival” intelectual e o número era 21/3d26g53. 😲

abramdemski via Less Wrong

A outra forma de interligação é por links de referência explícitos. Como se ao fim do cartão estariam anotados os éndereços de outros cartões com ideias relacionadas. Então, ao pegar um cartão da gaveta seria possível absorver a ideia nele contida e seguir ideias relacionadas no rodapé.

Por isso o Luhmann chamava o sistema de “segundo cérebro”, já que ele despejava conteúdo e criava conexões, que podem ser representadas, inclusive, como conexões neurais.

Utilidade para o concurseiro

A ideia da atomicidade é extremamente útil! Imagine a seguinte situação: você está estudando para a Polícia Federal, que é, para todos os efeitos, super difícil. Então você assiste aulas, lê livros, resolve questões e muitas vezes irá se deparar com o mesmo assunto. Digamos, somente para facilitar, que esse assunto seja Princípios Fundamentais. São eles: Soberania, Cidadania, Dignidade da pessoa humana, Valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e Pluralismo político, certo?

Então você abriria uma Pasta de Direito Constitucional, depois uma nota de Princípios Fundamentais. Essa nota seria a número 1 e cada um dos princípios seria uma nota hierarquicamente subordinada à 1, ou seja: 1/1, 1/2, 1/3, 1/4 e 1/5. Assim você sempre faria melhorias incrementais nos assuntos estudados, quaisquer que fossem as fontes da nova informação. Assistiu aula sobre isso? Abre a nota correspondente e dê uma melhorada ou ampliada no texto.

Aí, chegou nas questões aprendeu que a banca geralmente cobra o princípio de Soberania de 3 formas distintas. É só criar as notas 1/1a, 1/1b e 1/1c e voltar a essas notas sempre que tiver que revisar o conteúdo ou precisar ajustá-lo.

Outra utilidade bacana é abrir uma nota aleatória e estudá-la por alguns minutos, todo dia antes de começar ou ao voltar do almoço.

Aplicativos para isso

O método já é sinistro ao ser usado com fichas e gavetinhas. Agora, com a capacidade te usar aplicativos faz com que o método seja sinistramente fantástico.

Se você já tem anotações em aplicativos como o Evernote, o OneNote e o Notion pode procurar os tutoriais para utilização do Zettelkasten no seu app. Você terá uma curva de ajuste mas como já tem anotações legadas em um desses aplicativos acho que pode ser melhor adaptar. Muitos criticam a adoção do Zettelkasten em aplicativos que não foram feitos para isso, mas, na verdade, o importante é que funcione para você e que você passe na prova, certo?

Agora, se você está começando e quer começar fazendo um trabalho bem-feito recomendo a utilização de um aplicativo explicitamente criado para esse método. Os aplicativos mais conhecidos para a utilização do método são:

  • Zettlr, para windows, mac e linux. Gratuito
  • The Archive, para mac. Pago.
  • Roam Research, feito para a web e mobile. Excelente aplicativo, mas o preço é salgado.
  • froam, para plataformas que rodam VSCode. Opensouce.
  • Obsidian, para windows, mac e linux. Gratuito.

Minha escolha: obsidian

O Obsidian é um app relativamente novo, mas seus criadores estão envolvidos em outros aplicativos interessantíssimos, como o Dynalist (que eu também uso!).

Duas são as vantagens iniciais desse aplicativo: a edição dos textos é feita utilizando Markdown, que é uma linguagem simples de marcação que permite editar e ajustar textos facilmente e é facilmente exportada para outros apps, para doc, pdf e epub, e o armazenamento local dos arquivos, já que uso o git para manter um repositório de dados.

A interface é altamente customizável e a depender do tamanho do seu monitor é possível fazer organizações muito legais, como essa aqui:

Além disso é possível visualizar o gráfico de notas, útil para visualizar a distribuição de conteúdo e a expansão orgânica do conteúdo anotado.

Obsidian

Eu queria ter conhecido esse método uns 20 anos antes. Mas tudo bem! Agora só uso o Zettelkasten e estou feliz.

Espero que esse método possa te ajudar a estudar melhor e a criar rotinas e processos que ajudem verdadeiramente a passar no concurso que deseja!

Sucesso!

Comentários