métodos

Estudo Reverso: começando pelas questões

Se você está estudando para concurso (ou quer começar) você veio ao lugar certo! Nas últimas semanas mostrei minha checklist de estudos para quem quer começar a estudar. Em seguida tratamos sobre conseguir manter o foco nos estudos, como manter seu organismo equilibrado para estudar bem, como preparar seu espaço de estudos e como fazer um planejamento que funcione.

Depois começamos com as técnicas e métodos. Primeiro, a técnica de foco e gestão de tempo chamada de pomodoro e, em seguida, a técnica de anotações sinistramente úteis usando um método incremental e interligado do Zettelkasten. Agora vamos ser mais específicos apresentando a técnica do Estudo Reverso e porque você deve utilizá-la.


Estudar para concursos involve, em algum momento dos estudos, pegar questões de provas anteriores e resolvê-las. O mais comum é que o estudante assista aulas ou leia livros (e/ou apostilas) e depois pegue as questões para reforçar ou revisar o material já estudado. Essa é a forma tradicional e pode funcionar muito bem com você. Então, se está dando certo não há motivo para alterar.

Mas, se não tem funcionado muito bem talvez seja a hora de tentar algo diferente, na ordem reversa. Pode ser uma forma de sair, inclusive, da apatia e se distanciar da procrastinação. Vamos tentar?

No estudo reverso começa-se pelas questões e delas serão indicados os conteúdos para estudo e o material a ser usado.

Primeiro uma pequena lista de benefícios de quem estuda usando provas (e questões anteriores):
- ajuda na compreensão das características da banca
- afina a gestão de tempo para resolver questões
- indica exatamente o que precisa ser estudado
- destaca temas e assuntos que caem mais
- foco no que é verdadeiramente importante

Fundamental é saber que as bancas, apesar de não serem monolíticas, são muito tradicionais na forma e no conteúdo cobrado. Assim, saber como a banca cobra o conteúdo é uma habilidade que fará diferença no futuro.

Então, vamos ao método:

Comece com a seleção

Tudo começa com a seleção das questões. Se você está seguindo um plano de estudos feito com cuidado você terá seus ciclos de estudo bem definidos e saberá quais as próximas disciplinas a serem estudadas.

Pegue a primeira disciplina e busque as questões adequadas ao tema e assunto que irtá estudar. Você pode usar um site de questões ou uma apostila para isso, se desejar. Atente para a banca e para a idade das questões, lembrando que se você vai estudar para um concurso específico é fundamental saber qual (ou quais) as bancas possíveis de organizar esse concurso. Na dúvida, pegue questões da última banca ou de bancas que estão organizando concursos similares.

Faça um caderno de questões e lembre-se de tomar notas incrementais e interconectadas, como explico nesse post, para poder aproveitar ao máximo seu estudo e poder revisar com mais eficiência.

Se você não vai usar nenhum site ou apostila com as questões já selecionadas é possível pegar provas similares a que deseja e fazer a seleção, mas pense em como fazer antes de começar para não perder tempo importante!

Se as questões não possuírem números próprios crie sua própria numeração. Um jeito fácil é o formato X.Y.Z, onde X é a disciplina, sendo a primeira a ser estudada o número 1; o Y é o assunto estudado, como Colocação Pronominal; o Z é o número da questão propriamente: a primeira é o 1, a segunda o 2, etc. Essa numeração ajudará na organização do seu conteúdo.

Agora, se as questões já estiverem numeradas no site ou apostila, pode usar o mesmo número que também funciona.

Que comece o estudo

Uma vez que as questões estão selecionadas, comece a estudar! Pegue a primeira questão do assunto desse ciclo e a resolva. Anote sua resposta, seu grau de certeza e suas dúvidas. No caso de itens errados, marque a parte do item que você acha que está errado.

A marcação da resposta

Tenha um controle das questões que resolveu e dos gabaritos que marcou. Pode ser uma tabela ou uma folha do caderno, mas se você não rastrar suas respostas e os gabaritos não conseguirá tirar todo o proveito desse método.

Anote o número da questão, sua resposta, seus comentários e, na hora de conferir, o gabarito. Não vá conferindo de uma em uma. Faça um bloco, com um número pré-definido de questões ou um tempo de resolução. Você pode revisar os gabaritos depois de 30 questões ou depois de 90 minutos de estudo, por exemplo.

exemplo de controle de questões

E você pode fazer um sistema incremental e referenciado, usado o Obsidian, assim:

obsidian_pcdf_pt

Assim, vai criando notas a medida que avançar nos estudos, com questões, conteúdo de aulas, livros e apostilas. Tudo em um memsmo repositório mágico.

A importâncias das questões Certas e Erradas

Não importa para quê você está estudando, o valor (e a valoração) que a banca deu para cada questão pode te dar uma vantagem competitiva fantástica. Pense da seguinte maneira: todas os itens marcados como CORRETO pela banca são afirmativas declarativas da interpretação que a banca deu ao assunto da questão.

Deixa ver se consigo ser mais claro: se a banca colocou um item que diz A causa de X é Y e o gabarito é correto você pode colocar essa frase no seu repositório de estudos. Crie duas entradas, uma para X e outra para Y. E tudo que você estudar sobre esses dois temas devem ser inseridos nesses arquivos.

Vamos mais fundo. Numa outra questão tem um item marcado como ERRADO que diz Z causou Y. Você pega seu arquivo sobre Y e coloca lá que não há causalidade direta de Y com Z para sua banca.

Dê uma olhada nessa questão, retirada da prova de Agente da PF (cargo 12), do concurso de 2018:

questão sobre inquérito

Agora abra uma nota incremental sobre a Inquérito, dentro da disciplina Direito Processual Penal e inclua essa anotação. Aí, em seguida, vá procurar mais sobre esse assunto e faça ajustes incrementais na sua anotação. Por fim, coloque anotações ligadas a essa com as demais questões sobre inquérito policial.

Aí, procurando mais questões você se depara com essa abaixo, também sobre o mesmo tema, retirado da prova da ABIN, também de 2018, cujo gabarito é errado:

questão abin inquérito

Nesse caso você precisará buscar o motivo da afirmativa estar errada. Nisso vamos direto ao Código de Processo Penal, Art. 5º, § 5º Nos crimes de ação privada, a autoridade policial somente poderá proceder a inquérito a requerimento de quem tenha qualidade para intentá-la. E assim você vai crescendo seu conteúdo e sistematizando-o de acordo com o perfil da sua prova.

Buscar os motivos de uma afirmativa estar gabaritada como errada é uma das melhores formas de angariar explicações úteis e de retê-las.

De vez em quando a banca entra em contradição ou atualiza a interpretação, então fique antenado às alterações e deixe-as marcadas nos respectivos arquivos. Em regra geral, questões muito antigas podem ter interpretações distintas das usadas atualmente. Por isso a importância de selecionar bem as questões.

Lembre-se de evoluir

Essa forma de estudar não deve limitar a amplitude de estudos! É necessário atentar para o fato de que as bancas evoluem e cobram assuntos que não caíram antes. Isso significa que você não deve se abster de estudar assuntos novos.

Como proceder, então?

Crie uma anotação master no obsidian e liste todo o edital. Crie notas para todos os itens do edital e vá populando essas notas com temas, assuntos e questões. Assim você foca no que cai com mais frequência, mas não se limita ao que já caiu.

Pode ser assim:

pcdf_obsidian

Lembre-se de criar anotações atomizadas, para poder referenciá-las mais facilmente no futuro.

Revisando

Na hora de revisar é só escolher a disciplina, tema e assunto e abrir o repositório de anotações. Em seguida, vá repassando as expressões afirmativas e negativas da banca e as explicações que você anotou em seus estudos.

O ideal é incluir tempo de revisão em todos os seus ciclos de estudo. Você pode tentar colocar 30 minutos de revisão nos dias que tem mais tempo para estudar ou fazer uma revisão maior, de mais disciplinas, nos fins de semana. Tudo vai depender do tempo disponível que você tem e como planejou esse tempo. Afinal, sem planejar não dá!

Se quiser dá até pra usar a função de abrir nota aleatória para revisões pequenas, na duração de um tomate.

O importante mesmo é achar uma forma de estudar que te coloque sentado na cadeira e progredindo no edital. Então, se você está apático ou se procrastina mais do que deseja, tente o método de estudo reverso e veja se sai do lugar.

bons estudos e sucesso!

Comentários